NOTÍCIAS

17/10/2017

Oliveira do Bairro em Chamas

Oliveira do Bairro em Chamas

Fotografia: Jornal de Noticias

As mortes de pessoas, a destruição de casas queimadas, os prejuízos económicos causados às famílias, os cortes de águas e energia, a destruição do ambiente, enfim, a catástrofe que se abateu sobre Portugal no fim-de-semana de 15 e 16 de Outubro dão para fazer muitas narrativas. Vendo as imagens que passam na televisão, ouvindo as notícias e os repórteres de campo, direi que há explicações para todos os desgostos.

Foi mau de mais para acreditarmos no que vemos, ouvimos, sentimos e sabemos. Mas, a realidade não mente.

E sobre o que se passou no País, a informação tem sido muita.

Vou falar agora sobre o que se passou no Concelho de Oliveira do Bairro.

Eu vi, durante a tarde e noite do dia 15 e madrugada do dia 16 Outubro, o meu, aliás, o nosso Concelho de Oliveira do Bairro a arder. Tenho já umas dezenas de anos e, na minha memória não há registos de ter assistido a uma tragédia como a do fim-de-semana de 15 Out. Floresta a arder, casas em perigo, fábricas ameaçadas e vidas em risco foi o cenário dantesco a que assisti.

Confesso que tudo o que vi foi assustador mas, o maior pavor que me causou foram os incêndios nas zonas industriais de Oiã e Palhaça. A violência com que o inimigo atacou, espalhando-se em vários focos nestas zonas, não deu tréguas aos Bombeiros que o combatiam. Várias unidades, depósitos de nafta e gás estiveram cercados pelos fogos, colocando em risco a economia dos empresários, o emprego de muitas famílias, e, consequentemente, a economia do Concelho, da Região e do País.

Para além de haver uma unidade de montagem de bicicletas na zona industrial de Oiã, destruída totalmente, todas as restantes unidades estavam em condições de laboração no dia seguinte, quer, em Oiã, quer, na Palhaça.

Os Bombeiros de Oliveira do Bairro, ajudados pelos Bombeiros de Mealhada, Albergaria, Murtosa, Ovar, Águeda e Pampilhosa, comandados pelo Comandante da nossa Corporação, Marco Maia, conseguiram, com o seu empenho, saber e inteligência, durante uma tarde e uma noite sem descanso, dominar esse grande inimigo como é o fogo e repôr a paz em todos os que estavam a sofrer com estes acontecimentos.

A Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira do Bairro, reconhecendo o trabalho heróico demonstrado por todos os que com farda e sem farda estiveram na luta contra os fogos no nosso Concelho, só pode estar orgulhosa destes homens e mulheres que nos momentos difíceis, em defesa das vidas e dos bens pessoais, coletivos e públicos, estão sempre disponíveis.

Estou certo que as populações também reconhecem.

Felizmente que não existiram mortes, nem acidentes pessoais nem casas destruídas, causados por estes incêndios.
Acho, contudo, que estas vivências deverão ser aproveitadas para se refletir sobre as condições de segurança nos espaços industriais, envolvendo os poderes locais com competências ou não de proteção civil e os empresários, procurando sempre a melhoria contínua.

O Presidente da Direção da AHBVOB

Alberto Nunes Cardoso




15/12/2017

Oferta de Emprego

1 2 3 4 5 6 7